Que tu me queiras

18/01/2018








Título: Que Tu Me Queiras (conto)
Autora: Naiara Aimeé
Editora: Independente
Número de páginas: 7 (segundo o word)
Sinopse: Dom Guilherme, um jovem fidalgo acostumado a ter  a atenção de todos, é obrigado a lidar com o desafeto de  Victória, que não suporta a ideia de ter se casado com ele. Vendo que jamais será feliz sem o amor de sua esposa, ele faz de tudo para conquistá-la, mostrando que pode ser um homem digno de seu amor.

Ah, como amo contos. Este, em especial, está entre os meus favoritos pra vida, sério! Me apaixonei de cara e é claro que eu escreveria sobre ele.

RESENHA


A história se passa no Rio de Janeiro, na época em que os casamentos ainda eram arranjados e a "sorte" das pessoas que encontravam o amor no casamento. Mas, não foi isso exatamente que aconteceu com a Victória...

Dom Guilherme é o tipo de homem poderoso, de família benquista e muito respeitada, um homem que tem tudo o que quer, mas não que seja um desses canalhas, não, ele é uma pessoa boa, de caráter e muito, muito determinado. Desde a primeira vez que viu Victória, se encantou pela moça, pela sua forma pequena e delicada. Apaixonou-se por ela de uma forma tão avassaladora, que tinha o forte desejo de fazê-la sua esposa. E foi por conta dessa paixão tão ardente, que antes mesmo de trocar palavras com a jovem, foi direto falar com os pais dela, tendo a certeza de que esta não poderia recusar seu pedido. Talvez o seu pedido tenha sido feito de maneira impulsiva ou egoísta, mas precisamos lembrar a época em que se passa a história.
O amor podia ser algo doloroso, pensou ele.


Mesmo vendo a falta de entusiasmo de Victória, Dom Guilherme não desistiu, achando que seria timidez e outros sentimentos que as moças têm ao casarem. Porém, mesmo com o passar do tempo, ele percebeu que suas ideias estavam erradas e que não conseguira ou conseguiria o amor de sua esposa. Mesmo na noite de núpcias deles, Victória não deixou-se seduzir, comportando-se de forma rebelde e todas as noites quando ele ia visitá-la em seu quarto, ela chorava, fazendo-o se afastar cada vez mais, achando-se cada vez mais culpado. No final das contas, o relacionamento ficou cada vez mais frio e cada um vivendo a sua vida.

Mas, o amor de Dom Guilherme ainda estava ali, presente, fazendo seu coração acelerar e queimar todas as vezes que a via. E com o desejo de ter algum objeto dela para consolá-lo, acabou achando algo nada agradável. Uma carta. Uma carta que parecia ser mais a de um amante.
Não queria continuar com o desafeto da jovem esposa e não queria abrir mão dos sentimentos que carregava consigo [...] Não sem que ao menos lutasse.
Com determinação, Dom Guilherme conquistaria sua esposa. Mas, será que Victória, magoada por não ter tido outra saída a não ser casar-se com um homem que nem mesmo conhecia, deixaria que ele se aproximasse? Daria para ele uma chance? Daria uma chance para os dois? Será que ela tinha um amante?

Este conto é lindo, não tem pra onde. Traz reflexões lindas sobre o amor, sobre o respeito e o quanto, também, a amizade é importante para fortalecer o relacionamento. Eu me emocionei, eu compreendi a Victória, eu compreendi o Guilherme, e não tem como não se apaixonar por eles. A Naiara já é uma das minhas autoras favoritas! Já li duas outras histórias dela, e sério, ela prende mesmo o leitor!

Sobre a diagramação, eu li online e a capa que estava disponível na plataforma WattPad é diferente desta aqui na resenha, mas eu sinceramente amei a que coloquei aqui! Encontrei alguns erros de digitação, mas no geral está tudo ótimo. Também preciso informar que o conto já não mais está disponível no site, porque a autora irá transformar o conto em romance! Se tô feliz? Óbvio!

- O amor, Victória, é como essas flores. É preciso que cuidemos delas com carinho. Não podemos regá-las em demasia nem deixar que morram secas.
Espero que tenham gostado da resenha. Para quem gosta de romance de época/histórico, vai gostar muito das histórias da Naiara rs





1










Um comentário:

  1. Eu confesso que apesar de segui-la em todas as redes ainda não parei pra ler nada da Naiara, mas todo mundo fala TÃO bem dela que eu sei que preciso me render! inclusive tô com o livro físico dela emprestado hehe

    http://www.linhaspreenchidas.com/

    Até mais Ruhh.

    ResponderExcluir

Que tal deixar a sua opinião registrada aqui no blog?! Nós ficamos muito felizes por saber o que você pensa e pela sua visita.
Comentários passam por moderação e são sempre respondidos! Caso queira ver a resposta, ative a notificação.