Ana

01/04/2018


Mini conto escrito por Nathaly Dantas {todos os direitos reservados} 

Me olho. Não me vejo. Me olho mais profundamente. Não me encontro, não me acho... Me perco neste embaraço. Onde estou? Quem eu sou? Parece que me perdi. Me perdi de mim. Eu não sou mais minha, eu não sou mais eu, eu não sei quem sou. Tentei me adequar. Tentei me moldar. Tentei me ajustar. Neste tentar, me perdi de quem nunca queria ter me perdido: de mim mesma. 

Onde estou? Quem eu sou? Parei. Respirei. Desacelerei. Me encarei, me revirei, me cutuquei, me abriguei. Dei uma chance para mim. Nesta chance, me achei. Não a mesma. Uma nova versão de mim. E estou amando, estou me amando. Me sentindo. Me olhando. Me acolhendo.

Tentei adequar o meu universo a outros universos. Mas, cada universo é um universo. Tentei colocar um sapato trinta e cinco, no meu pé de trinta e nove. Doloroso. Doloroso não ser você. Doloroso se perder. Doloroso se apagar. É doloroso também o processo de se encontrar e de si olhar. Mas... recompensador. Na dor, encontrei o amor. Na dor, me encontrei. Na dor, me aceitei. Na dor, vi o quão forte eu sou e posso ser. 


0










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que tal deixar a sua opinião registrada aqui no blog?! Nós ficamos muito felizes por saber o que você pensa e pela sua visita.
Comentários passam por moderação e são sempre respondidos! Caso queira ver a resposta, ative a notificação.