Eu te olhava pela janela

31/05/2018


Editora: Amazon/Independente
Autora: Gleize Costa
Número de páginas: 213
Sinopse: E se você descobrisse que um lindo e misterioso rapaz vem te observando há bastante tempo através de uma janela aparentemente fechada?
"O lindo vizinho olhou profundamente nos meus olhos, dizendo: — Amanda, eu te observo todos os dias, através da janela do meu quarto. É mais forte do que eu, simplesmente não consigo parar de te olhar. Fico observando todos os seus movimentos no quintal, na varanda, e até dentro da sua casa, quando as suas janelas estão abertas...". 
Diariamente, Amanda precisa aturar o temperamento violento e as investidas sexuais do seu padrasto. Sem pai e sem mãe, tudo o que ela tem é o adorável e inocente Betinho, seu irmão caçula de apenas 9 anos. Mas, um dia, seu irmão desaparece... Onde estaria Betinho?! O que fizeram com ele?! Agora, ela precisa encontrar o seu irmão e acertar as contas com o seu terrível padrasto. No entanto, por mais que parecesse que ela estava sozinha, havia um LINDO VIZINHO que a observava todos os dias através de uma janela, e ele estava disposto a fazer QUALQUER COISA por ela...


RESENHA


No início temos o ponto de vista de Rodrigo, um rapaz que formou-se em medicina, na área de pediatria e que está voltando para o Brasil depois de viver dez anos com seus avós em Portugal. Ele sempre foi apaixonado pela vizinha, no qual ele observava por uma fresta na janela de seu quarto, sem que ela sequer sonhasse que isto estava acontecendo ou o real porquê. Não, ele não a via de forma íntima ou com malícia, mas sim os momentos em que ela estava estendendo roupa; sentada na varanda; ela olhando para a casa dele... Então ele a observava porque gostava dela, sem nenhuma segunda intenção. 

- Nunca. É impossível e o senhor sabe o motivo. A Amanda marcou a minha vida de todas as maneiras possíveis.

Rodrigo, por curiosidade e saudades, "invade" a casa da vizinha que amou e ainda ama, sabendo que a mesma estaria vazia, pois seu pai lhe contara que Amanda já tinha saído dali há muito tempo, precisamente há dez anos. Ele acaba encontrando um caderno de capa rosa, no qual pertencia a menina que na época, tinha apenas quatorze anos e ele, dezessete. Ali, Amanda descreve os acontecimentos de sua vida, então é nesse momento que o passado vem a tona e somos levados juntos com as lembranças de Rodrigo para o ponto de vista da nossa querida Amanda Diniz, no qual me surpreendeu com seu crescimento tanto como pessoa, como espiritual durante os capítulos e com suas experiências com Deus, o que me fez sorrir, pois nossos momentos com Deus é muito massa! 


Não era justo passarmos nossas noites em claro. Não era justo morarmos com aquele monstro e vivermos com um baita medo 24 horas por dia.

Amanda e seu irmão de nove anos, Betinho (seu apelido), viviam com o padrasto Luís, no qual era um viciado e que frequentemente batia nas crianças quando chegava em casa. Seu pai sumira e a mãe morrera anos atrás, então não restava chance a não ser conviver com o homem que além de ser abusivo, assediava Amanda sempre que possível. 

Me emocionei com a luta diária de Amanda para proteger o irmãozinho daquele homem ridículo e ainda, cuidar de uma casa. Ela só tinha quatorze anos, era uma criança e precisou passar por muitas situações para proteger o irmão e a si mesma. E um acontecimento trágico acaba trazendo mais traumas para a vida da garota, como o sumiço repentino de Betinho...

- Por que arriscou a sua vida pra me salvar? - perguntei abraçada a ele.
- Porque se acontecesse algo ruim a você, eu jamais me perdoaria por não ter feito alguma coisa pra te ajudar.

Como dito e como já concluímos ao ler anteriormente, Rodrigo e Amanda acabam se afastando e cada um vai viver suas vidas. Rodrigo foi morar com os avós fora do país, e Amanda acabou indo para um abrigo, onde encontra uma garota que se torna sua melhor amiga, Sabrine, no qual no decorrer da história, ela é muito importante, além de que é um amor, gente! Me identifiquei bastante com ela, pois além de gostar de ler, ela é uma escritora! E claro que ela iria ajudar nas buscas do Betinho, no qual me surpreendeu e me deixou muito comovida.

Eu gostei muito das surpresas, dos mistérios, do envolvimento de Deus no enredo. Gleize novamente mostrou que pode sim, superar a cada novo livro, com cada nova história para se emocionar e receber bastante. Há apenas um detalhe que me incomodou um pouco durante a leitura: foi justamente a forma meio obsessiva do Rodrigo nos diálogos. No começo, eu fiquei meio desconfortável, mas no decorrer dos capítulos, o ar de obsessão e o ar de dominador foi sumindo e se transformando mais em carinho e preocupação, o que achei bom, pois não sei se me daria bem com o personagem se ele continuasse a falar daquele jeito. Rodrigo não me conquistou tanto quanto os outros personagens masculinos criados por Gleize, apesar de ser um personagem bem construído, tirando o começo do ar dominante, ele se entrega por completo, ele se importa e demonstra isto a cada pequena atitude.


O amor entre Rodrigo e Amanda é lindo, gente! É inspirador, e nos mostra que o amor tudo espera, sim! Eles tiveram que passar dez anos afastados, tiveram que amadurecer para poder se encontrarem de novo, e agora no tempo que Deus preparou para eles. A amizade, a confiança, e principalmente, o perdão, são as mensagens que peguei nas entrelinhas

Gleize sempre traz mensagens lindas em seus livros, então com este não fora diferente. O amor entre irmãos, o amor entre amigos e com o melhor de Deus; é algo tão puro e bom para todos! Além do amor de Deus por nós. Gleize arrasou novamente, então só devo meus parabéns para ela!

Estava chorando de felicidade, por saber que nem tudo estava perdido, por saber que havia um Deus que a amava e a protegia, por saber que poderia sim esperar por coisas boas, porque quando chega o momento certo, elas simplesmente acontecem.

Muitas surpresas, emoção... Este livro trouxe muita coisa boa ao meu coração, principalmente em reencontros e certas partes. A autora soube muito bem como nos prender e nos fazer suspirar a cada novo capítulo. 

Sobre a diagramação,  as páginas são amareladas, e gente, o cheiro das páginas! É diferente dos outros livros, não sei explicar, eu fiquei dizendo direto aqui em casa o quanto cheirava bem rsrs Vi alguns erros de digitação, mas nada tão alarmante ou desconfortável; o livro não possui orelhas e as informações sobre a autora é na última página. 
Conheça mais da Gleize em: site da escritora







0










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que tal deixar a sua opinião registrada aqui no blog?! Nós ficamos muito felizes por saber o que você pensa e pela sua visita.
Comentários passam por moderação e são sempre respondidos! Caso queira ver a resposta, ative a notificação.